Festival de Parintins: Casa de torcedores apaixonados pelos bumbás atraem os olhares de visitantes

 Para demonstrar todo o amor por seus bois, parintinenses investem na decoração personalizada que vira referência na ilha

Promovido pelo Governo do Amazonas, por meio da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), o Festival de Parintins, encanta cada vez mais visitantes e turistas, que encontram tradição e cultura em cada ponto do município.  Isso porque, ter a casa como cenário dos bois Caprichoso e Garantido já faz parte do cotidiano desses torcedores fanáticos.

As parintinenses Ana Maria Azêdo e Maria Aldiney, apaixonadas pelo Touro Negro e do Touro Branco, respectivamente, demonstram todo o amor e encanto por seus bois até na decoração personalizada de suas casas, que já são referência na cidade parintinense (a 369 quilômetros de Manaus). 

No reduto do Caprichoso, na Ilha Tupinambarana, a residência da torcedora azulada e brincante da Marujada de Guerra, Ana Maria Azedo, atrai a atenção de inúmeros visitantes com a decoração toda azul e as estrelas pintadas na calçada em frente a casa.  

Além disso, o imóvel também tem uma curiosidade que agrada os torcedores azulados: o número 1913, ano de criação do boi Caprichoso, pintado dentro de uma das estrelas. Ana Maria conta que a numeração do foi uma feliz coincidência. “Quando construímos nossa casa eu sempre tive o prazer de passar a tinta azul feita especialmente para ela. E a numeração não foi inventada. A prefeitura passou, houve essa coincidência. Não tem jeito, eu nasci Caprichoso”, comemorou a torcedora. 

Já no lado Garantido da ilha, na região conhecida como Baixa do São José, a torcedora perreché Maria Aldiney mantém anualmente sua casa vermelha com uma pintura artística em homenagem especial ao boi. 

Parada obrigatória durante o trajeto da tradicional Alvorada, a casa de Maria Aldiney também atrai olhares de turistas e parintinenses. A torcedora conta que a pintura da residência começou após iniciativa de sua mãe e virou documentário especial. 

“Anualmente, nos dias 12 e 24 de junho, a gente faz um fogueira aqui para a receber o Garantido. E também na Alvorada, que é a data que pintamos a casa para receber e brincar de boi. Todo mundo tira foto na frente da nossa casa. Nossa cunhã-poranga publicou uma foto que ficamos famosas”, comenta Maria Aldiney. 

O sentimento de amor pelos bois-bumbás e pelo festival encantam quem visita a ilha. Para o presidente da Amazonastur, Ian Ribeiro, a tradição e a cultura são fatores importantes para atrair turistas para conhecer Parintins, especialmente durante o evento. 

“O resultado das nossas pesquisas realizadas durante a festividade, demonstram que a gastronomia, o festival e todos os fatores que envolvem os bumbás são os principais motivos da viagem dos visitantes, sendo um produto turístico e cultural construído por quem trabalha para tornar o espetáculo, o maior do mundo”, afirma Ribeiro.

Neste ano, o 57º Festival de Parintins acontece nos dias 28,29 e 30 de junho e a expectativa é atrair mais de 120 mil pessoas. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também

Galpões dos bois de Parintins geram empregos e renda na ilha

Os bois Caprichoso e Garantido, juntos, geram aproximadamente 5 mil empregos diretos Além da importância cultural, o Festival de Parintins também é um motor que impulsiona o crescimento de emprego e renda na Ilha Tupinambarana. Este ano, por meio de trabalhos coordenados pelo Governo do Amazonas, o espetáculo deve gerar 2,4 mil empregos diretos e […]

Powered by Mixplano Digital  © 2020 Impacto Amazonas